FILIPPO SALVIA JUNIOR: COMPORTAMENTO SOCIAL X AUTO ESTIMA21/08/2010

FILIPPO SALVIA JUNIOR: COMPORTAMENTO SOCIAL X AUTO ESTIMA

Se você tem certo preconceito quando o assunto é comportamento social, esse pode ser um indício de que você necessita atentar melhor a esse assunto. Quando sabemos como nos comportar, ficamos mais seguros, confiantes e à vontade, melhorando e muito nossa auto-estima.

 
Um dos fenômenos que está acontecendo em nossa sociedade, principalmente nas escolas é o bullyng. Esse fenômeno envolve três grupos de estudantes: agressores, vítimas e espectadores. Embora sempre existir similaridade em cada grupo, existe ainda muitos grupos diferentes. Existem os agressores ativos e os passivos. Os ativos são geralmente jovens fortes, hostis, demonstram total falta de consideração com seus chamados “oponentes”. Os agressores passivos não têm muita confiança, são mais inseguros, tem baixa auto-estima e poucas qualidades admiradas. Esse tipo de estudante normalmente não inicia o comportamento agressivo, mas apoia com entusiasmo quando o bullyng ocorre.
 
Para evitarmos que nossos filhos caiam nessa estatística desse fenômeno tão cruel, fútil e sem qualquer finalidade, devemos procurar orientar as atividades das crianças com coerência e estimulando-as a confiar, dialogar e compartilhar conosco em tudo o que tiverem dúvidas. Temos que valorizar sua auto-estima, seus trabalhos e estudos, reforçar as boas condutas. Mas nunca, deixar de ser firme sempre que necessário, e sempre usando do bom senso de ser flexível e carinhoso quando for preciso.
 
Orientar nossas crianças nos comportamentos adequados e impróprios tem que estar sempre presentes, valorizando os comportamentos ideais de bom convívio em uma sociedade. Saber ouvir nossas crianças, dando-lhes a atenção necessária, saber exigir respeito, em todo momento. É muito importante trabalharmos na auto-estima delas, requisito essencial para uma vida afetiva e social satisfatória.
 
Para ajudar na auto-estima é  importante resgatarmos valores como: amor, amizade, respeito, fidelidade, honestidade, responsabilidade, cooperação, entre outros. Essas orientações fazem toda a diferença nos convívios sociais, quanto no  mundo dos negócios. Imagina, se nós pudéssemos ensinar com condutas, todas nossas crianças esses valores, certamente fenômenos como Bullyng nunca existiriam nesse mundo.

 


Fonte: FILIPPO SALVIA JUNIOR - www.volpeconsult.com



Deixe seu Comentário!